O que é transtorno mental?
O que é DQ?

Você não está sozinho!

 

Você já parou para pensar qual é a sua relação com o uso do seu celular?

Como na imagem acima, mesmo quando estão próximas, as pessoas ainda se comportam como se estivessem unidas apenas pelos seus smartphones

Pesquisadores da Universidade de Heidelberg – Alemanha, realizaram um estudo no início de 2020 que indica os efeitos extremamente prejudiciais de pessoas que usam compulsivamente seus smartphones. Eles realizaram alguns exames dentre eles o de ressonância magnética em 48 participantes e encontraram algumas imperfeições cerebrais em 22 deles, tendo como principal característica, a redução da massa cinzenta, situação semelhante a de um dependente químico viciado em cocaína.

Esta compulsão pelo uso do celular também é considerada uma dependência, justamente por gerar no cérebro, bem como no corpo (contribuindo para o sedentarismo) e no organismo alterações como as de um viciado em drogas, e muitos neurocientistas e psicólogos a consideram como uma “síndrome da dependência digital“.

A situação é ainda mais preocupante quando se observam os dados crescentes a respeito do uso do telefone celular. O americano adulto, por exemplo, gasta em média, cerca de quatro horas por dia no smartphone, enquanto 67% dos jovens ultrapassam seis horas de uso diário. O problema se agrava porque eles têm acesso aos aparelhos cada vez mais precocemente. Cerca de 24% das crianças americanas com idade entre 8 e 12 anos já possuem o próprio celular e não abre mão de usá-lo diariamente.

No Brasil, passamos conectados ao Smartphone cerca de 5 horas por dia, em média, segundo um estudo da empresa Bank My Cell com dados referentes ao ano de 2019.

Há pessoas que, além de abusarem do uso dos seus celulares, possuem um medo irracional de esquecer do seu celular ou ficar sem ele por falta de sinal ou bateria. Este medo excessivo já ganhou até nome, é a nomofobia.

Neurologicamente, como a massa cinzenta controla as emoções, o autocontrole, a memória e a tomada de decisão, os fabricantes também estão sendo convidados a refletirem sobre o tema e desenvolveram mecanismos para que os usuários passem mais tempo longe dos celulares.

A Apple e a Samsung oferecem recursos que fazem relatórios semanais que indicam o tempo médio gasto ao telefone e em que ele foi mais utilizado. Além disso, oferecem recursos para limitar o tempo de uso dos dispositivos. O Android possui o app nativo Bem-estar digital e usuários de iPhone (iOS) também contam com função semelhante a partir do iOS 12.

Quer saber mais sobre este e outros transtornos mentais? Nós das Clínicas Liberty podemos e queremos ajudar você!

Contate-nos (11) 4529-7044 / (11)95554-8598

Créditos à publicação: https://www.techtudo.com.br/noticias/2020/02/celular-pode-viciar-tanto-quanto-cocaina-e-outras-drogas-aponta-estudo.ghtml

Logo oficial Clínicas Liberty

Você não está sozinho!

Receba nossas novidades

Clinicas LibertyTodos os direitos reservados. | Desenvolvido por