O que é transtorno mental?
O que é DQ?

Você não está sozinho!

Impacto do uso das drogas na pandemia Covid-19

Pouco se fala sobre este tema, mas o consumo de drogas lícitas – álcool, tabaco e medicamentos, e ilícitas – maconha, crack, heroína, LSD, dentre outras, tem aumentado desde o começo da pandemia do COVID-19 e muitas vezes, estes maus hábitos passam despercebido, não somente para quem consome, mas para seus familiares, amigos e colegas.

A Revista Veja publicou em agosto de 2020 alguns números alarmantes sobre o tema:

– Dados do Ministério da Saúde mostram que, nas redes credenciadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o socorro por uso de alucinógenos cresceu 54% de março a junho, em comparação com o mesmo período do ano passado.

As ocorrências por uso excessivo de sedativos subiram 50% em idêntico período. A tendência é mundial. Nos Estados Unidos, os casos de overdose avançaram 42% em maio, ante o mesmo mês de 2019. Outro estudo, dessa vez realizado em diversos países, inclusive no Brasil, detectou que o consumo de maconha cresceu 36% no primeiro semestre.

Os sentimentos de solidão, angústia, medo, tédio e a incerteza quanto ao futuro, causados pelo isolamento social provocado pela pandemia do novo Coronavírus, acaba tendo o efeito de uma bomba relógio para desencadear uma série de doenças psiquiátricas como a depressão, a ansiedade e é considerado um gatilho para ingresso ou agravamento da dependência química.

Dados apontados pela UNIAD – Unidade de Pesquisa em álcool e drogas apresentou o Relatório do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNIODC), divulgado no dia 25/06/2020 com dados alarmantes sobre o aumento do consumo de drogas de 2018 comparado a 2009 – um aumento de mais de 30%. Estima-se que cerca de 269 milhões de pessoas fazem uso das drogas como dependência, e mais de 35 milhões de pessoas sofrem de transtornos associados ao uso delas.

Em 2020, com a chegada e permanência da pandemia do COVID-19, onde o indivíduo teve que se isolar em sua casa e ainda, tomar as mais restritivas precauções de convívio social, além da retração da economia e seus impactos em cascata (alta dos preços, desemprego e desvalorização da moeda), o usuário se torna ainda mais suscetível ao consumo, e embora não tenha conhecimento total dos efeitos que esse período possa causar em médio e longo prazo, sabemos que este momento gera este aumento  gradativo do consumo e gera outros efeitos relacionados às drogas:

  • Substâncias químicas, muitas delas consideradas opióides – composição química com psicoativo que produz efeitos semelhantes ao uso do ópio e outras drogas, são consumidas deliberadamente para causar a sensação de bem-estar, conforto e foco também estão sendo prescritas sem um controle rigoroso. Esses padrões de uso contínuo e indiscriminado também pode levar o indivíduo, até então considerado um simples consumidor à dependente químico severo;
  • O aumento do desemprego e a redução das oportunidades causados pela pandemia, também podem afetar o cultivo e o tráfico de drogas, tornando as pessoas mais vulneráveis à essa prática ilegal, principalmente nas camadas mais pobres da sociedade;
  • Com o fechamento das fronteiras e com as restrições citadas acima, gerou-se uma escassez de drogas ilícitas nas ruas, levando ao aumento de preços e à redução de sua pureza – tendo em vista os diversos macetes desta indústria em diluir os ativos químicos com outros componentes como álcool, benzodiazepinas e outras misturas com drogas sintéticas, visando aumentar seu volume e consequentemente, faturar mais sobre eles;
  • Novas rotas e novos métodos também poderão se tornar parte das atividades ilícitas para expansão do tráfico de drogas, caso haja afrouxamento na fiscalização nas rodovias e fronteiras;
  • Nas unidades públicas de saúde, a priorização do time hospitalar em tratar pacientes que contraíram COVID-19 e outras doenças mais recorrentes, contribui para o colapso dos sistemas sociais e de saúde, que reverberará na impossibilidade de um atendimento / tratamento dos dependentes químicos;
  • As drogas lícitas também ganham destaque importante à medida que sua vida social se resume ao convívio de pessoas mais próximas em sua casa e a ida constante aos mercados e supermercados, onde existe uma vasta opção de cervejas, vinhos e outras bebidas alcóolicas, além do cigarro. E o consumo de álcool e tabaco também aumenta tendo em vista este “ócio”.

E por mais que órgãos competentes como a OMS – Organização Mundial da Saúde emitam orientações para os governos e empresas – visando a redução de consumo e vendas de álcool, por exemplo,  o que se vê na prática, é algo oposto à essas orientações.

Grupos mais vulneráveis e marginalizados ficarão ainda mais expostos e para Ghada Waly  – diretora executiva do UNIODC,A crise do COVID-19 e a retração da economia ameaçam agravar severamente os riscos a exposição e ao consumo das drogas, quando nossos sistemas sociais e de saúde estão à beira de um colapso e nossa sociedade está lutando para lidar com esse problema sem precedentes.

 

” E reforça: “precisamos que todos os governos demonstrem mais solidariedade e principalmente, apoiem os países em desenvolvimento no combate ao tráfico de drogas e ofereçam serviços baseados em evidências para os transtornos associados ao uso indevido de drogas e doenças relacionadas, para que possamos alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, promover a justiça e não deixar ninguém para trás”. 

Em resumo, infelizmente, dispomos de diversos componentes sociais que contribuem direta e indiretamente para o caos com relação à dependência química. Mas se buscarmos políticas de prevenções e orientações voltadas ao tratamento de drogados, alcoólatras e dependentes químicos de maneira geral, conseguiremos frear o avanço do consumo das drogas em todo país e no mundo.

E se você é um dependente, sofre de transtornou mentais agravados pela droga ou pelo uso do álcool, nós das Clínicas Liberty podemos e queremos ajudar você! 

Ou ainda, se você conhece alguém que necessita de ajuda, estamos à disposição 24 horas para te atender.

Interaja conosco pelo WhatsApp ou entre em contato conosco: 11-4529-7044 / 11-95554-8598

VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHO!

Logo oficial Clínicas Liberty

Você não está sozinho!

Receba nossas novidades

Clinicas LibertyTodos os direitos reservados. | Desenvolvido por 

Logo oficial Clínicas Liberty

Você não está sozinho!

Receba nossas novidades

Clinicas LibertyTodos os direitos reservados. | Desenvolvido por